Arquivo da categoria: Zanzibar

Top Destination: Quênia, Tanzânia e Zanzibar

Há alguns anos tive a oportunidade de visitar a África. E falo, sem sombra de dúvidas, que foi a melhor viagem da minha vida até hoje! Tanto pela beleza natural, pela hospitalidade da população, como pela experiência única que você somente viverá naquele continente.

Como organizar a sua ida:

Como se trata de um destino um pouco incomum, é difícil organizar a viagem sem o auxilio de uma operadora de turismo. Navegando pela internet, descobri a And Beyond (antiga CC África – Corporation Conservation África) www.andbeyond.com. Ela é considerada uma das melhores operadoras de lodges de todo o continente, além de ter uma política super bacana de sustentabilidade com a população local. A nossa viagem foi inteiramente planejada por eles, na verdade pela consultora de viagens Karen Richards, que eu recomendo de olhos fechados. Desde os vôos internos aos lodges, tudo foi organizado por ela. Sem dúvida, a única palavra que você irá precisar aprender em “suwahili”, que foi imortalizada pelo filme O Rei Leão, será Hakuna Matata (= sem problemas).

“Aeroporto” da reserva de Masai Mara.

Como chegar:

A maneira mais rápida de chegar ao Quênia é através da África do Sul, com a South  African Airways. O vôo até Johanesburgo leva em torno de 9 horas, e de lá você pode fazer uma conexão para Nairóbi que leva mais 5 horas. Uma boa dica é conhecer a África do Sul ou na ida ou na volta (vou fazer um post depois sobre a África do Sul especificamente). Nairóbi é uma cidade zero atrativa e extremamente pobre. Ela ficou famosa através do filme O jardineiro fiel, baseado na obra de John Le Carré. Mas não tem jeito. Necessariamente, o vôo que te levará para o safári partirá de lá. E provavelmente você terá que dormir na cidade, em função dos horários dos vôos. A melhor opção de hospedagem é o Serena Inn.

O avião da Air Kenya que leva até Masai Mara.

Massai Mara – Quênia:

É dia de partir com destino à reserva de Masai Mara, no coração da savana africana. Como todo bom brasileiro, a minha mala era gigante. Não cometa esse erro! Os aviões são pequenos. O vôo até a reserva foi feito pela Air Kenya. Bom galera, se prepare!

Já no momento do pouso, é possível avistar os animais fugindo do barulho dos motores, literalmente, no meio da pista. Se é que se pode chamar aquilo de pista.

O lodge escolhido foi o Kichwa Tembo Bateleur Camp. Este logde abriga somente 20 pessoas em 10 tendas. Cada tenda dá direito a um carro com o seu próprio Ranger (especialista na busca de animais), Além de um Bateleur (um espécie de mordomo). Sem noção! Você não tem que pensar em absolutamente nada. Normalmente os lodges na África tem a política de pensão completa, com bebida, além de dois safáris diários.

Tenda principal do Kichwa Tembom Bateleur Camp.

As tendas - quartos do lodge.

Vista dos quartos.

Sim, os safáris ou games, como são chamados, acontecem bem cedo. Não tem jeito. Isto porque, como no meio do dia a savana fica muito quente, os animais só saem para se alimentar no período da manhã e no final do dia. Sendo assim, você será acordado por volta das 5 am. Mas garanto que o sacrifício é válido. O segundo game normalmente acontece no período da tarde e termina com o pôr-do- sol.

Na "piscina" de Hipopotamos.

Um programa imperdível em Masai Mara é visitar uma tribo dos guerreiros Massais. Eles são seminômades, vivem na região sul do Quênia e no norte da Tanzânia. Você vai aprender sobre a sua cultura, o seu modo de vida (impressionantemente arcaico. A sensação é de estar 2000 mil anos atrás) e as suas crenças. Algo que você nunca viu na vida, e que mudará um pouco o seu modo de ver o mundo.

Guerreiro Massai e a tribo ao fundo.

Saudação das mulheres da tribo.

Outro programa inesquecível é ver o amanhecer da savana em cima de um balão. Mas prepare-se, neste dia você será acordado por volta das 4 am, para que assim, quando o sol nascer, você já esteja voando. A vista lá de cima é impressionante. Ao pousar, onde quer que seja, a equipe realiza, ali mesmo, um mega café da manhã.

Preparando o Balão. Leve um casaco para não congelar.

O amanhecer na savana vista do alto!

O preparo do café-da-manhã.

Ngorongoro – Tanzânia

Do Quênia partimos rumo ao norte da Tanzânia, com destino a famosa cratera de Ngorongoro, Patrimônio da Humanidade da UNESCO, que fica dentro do Parque de Ngorongoro. Trata-se de uma cratera vulcânica de 18 quilômetros de diâmetro, onde se pode observar um completo ecossistema da África Oriental, num equilíbrio ainda perfeito entre presas e predadores. Por isso é considerada a Arca de Noé dessa região.

O lodge escolhido foi o Ngorongoro Crater Lodge, que foi construído na crista da cratera. Externamente a sua construção lembra as moradias das tribos Massais. Por dentro a idéia foi construir uma espécie de “palácio africano”. A vista é realmente impressionante, e todos os quartos são voltados para a cratera.

Ngorongoro Crater Lodge.

O safári em Ngorongoro é realizado dentro da cratera, por isso é necessário um percurso de 40 minutos a 1 hora, para atingir o seu interior. Normalmente, devido a esse tempo, apenas é realizado um único grande game.  O almoço neste caso é servido pelo próprio Rager lá embaixo. Neste momento, você, literalmente, se sente num safári.

Vale ressaltar que Ngorongo já está bastante explorada por diversos lodges e a sua área física não é tão grande como os demais parques nacionais do Quênia e da Tanzânia. Por isso, durante os safáris, carros descem para a base da cratera ao mesmo tempo, tornando a experiência bem menos selvagem que em outros lugares, como em Massai Mara, por exemplo. Além disso, os carros devem seguir trilhas pré-determinadas com o intuito de se preservar o parque. Acho muito válido conhecer Ngorongoro, mas recomendo realizar este safári antes de Massai Mara.

Zanzibar:

Da Tanzânia partimos em direção ao arquipélago de Zanzibar, localizado no mar Índico, na costa do país. Chegar a Zanzibar já é uma aventura. A única maneira é voando até Dar El Salam, capital da Tanzânia. De lá fazer uma conexão até Stone Town, capital de Zanzibar, de monomotor, com a Costal Air Zanzibar (rezando para nada dar errado) Depois, seguir de barco até Mnemba Island, uma ilha privada de propriedade da And Beyond. Ufa! Sim, mas vale muito a pena. O lugar é paradisíaco, excelente para mergulho de cilindro, com uma praia indescritível. Um lugar para não se pensar em nada!

Mnemba Island

Dá trabalho chegar, mas vale a pena!

Espero que vocês gostem das sugestões, qualquer dúvida é só comentar aqui que eu respondo o quanto antes.

Abs,

Tauan

14 Comentários

Arquivado em Quênia, Tanzânia, Zanzibar