Arquivo da categoria: Restaurante

O Segredo de Punta!

O segredo mais bem guardado de Punta del Leste tem nome e sobrenome. Ele atende por Parador La Caracola. Já falei aqui, mas não custa repetir. Dos mesmos donos do La Huella, eterno hotspot de todos os verões do balneário mais concorrido do cone-sul, esse paraíso gastronômico fica à 6km da entrada de José Ignácio, sentido Luguna Garzon.

Aqui o clima é low-profile pela própria natureza e somente para poucos e bons. Lotação máxima? 60 pessoas.

Pense em um bangalô de madeira, uma tenda na praia, com comida e bebida a vontade! Serviço impecável, longe de tudo e de todos, com uma praia para chamar de sua. Definitivamente para não ver e muito menos ser visto!

Parador La Caracola Punta del Leste

Parado La Caracola Punta del Leste

Parador La Caracola Punta del Leste

Parador La Caracola Punta del Leste

Quanto vale o paraíso? 200 dólares (cash only). Pode parecer salgado, mas garanto que vale cada centavo! Palavra de amigo.

Reservas, falar com Daniela – 598 95510695. Ainda dá tempo! Funciona até o Carnaval. Só não vai espalhar por ai!

Credito: FarraFina

 

2 Comentários

Arquivado em Punta del Leste

Tá na Mesa: Nou

Restaurante NOU Sao Paulo

Pode não ser a última novidade gastronômica, mas acredito que poucas pessoas conheçam ou já tenham indo ao NOU. Aberto em 2008 em um pequeno sobrado em Pinheiros (na minha opinião, novo reduto gastronômico da cidade), esse restaurante serve uma comida despretensiosa e muito saborosa. Sabe aquela comida que gostamos de comer em casa com um toque de sofisticação? Uma excelente alternativa para que ama a comida do restaurante Ritz, mas já conhece o seu cardápio de cor! E o preço? Muito razoável (claro, para os padrões paulistas atuais!).

Restaurante NOU Sao Paulo

De entrada mini hambúrguer de gorgonzola. De prato principal não deixe de provar o excelente bife a milanesa (mais crocante impossível – eleito o melhor da cidade pela revista Época) acompanhado de risoto de limão siciliano. Para quem não quer encarar uma carne ou uma fritura, prove o espaguete de camarão abobrinha e shitake. Para terminar, mousse de chocolate com morango, chantilly e farofa de caramelo. Fica a dica!

Restaurante NOU Sao Paulo

Restaurante NOU Sao Paulo

Rua Ferreira de Araújo, 419 – Pinheiros, Tel: 2609-6939

Crédito: Reprodução e FarraFina

21 Comentários

Arquivado em São Paulo

Dolce Far Niente

firenze

Definir o melhor restaurante que você já comeu não é tarefa fácil, talvez impossível.  Mas anote ai, Trattoria Il Quattro Leoni, porque esse definitivamente está entre os Top 10 da minha lista. Se você estiver de passagem por Firenze, esse restaurante, que mais lembra uma tipica cantina da Mamma, fundado em 1550, é parada certa e obrigatória. Pra não se perder, vai a dica, ele fica em uma pequena ruela (Via de’ Vellutini, 1), logo adiante da Ponte Vecchio. Mas se prepare, sempre tem espera!

Trattoria 4 Leoni Firenze

Trattoria 4 Leoni Firenze

Trattoria 4 Leoni Firenze

No menu, tutto veramente italiano! Pense em massas feitas ali mesmo (a trufada é a melhor – e estou falando de trufa mesmo!), bresaola com recheio de mascarpone, bistecca alla fiorentina e alcachofras empanadas. Tudo sob o pelo sol da Toscana! Pra terminar, uma das melhores contribuições americanas ao mundo, Cheesecake. Mas se você estiver no espírito italiano, Tiramissu!

Trattoria 4 Leoni Firenze

Trattoria 4 Leoni Firenze

Para a experiência ser completa, fuja da cidade e corra para o melhor hotel out of town da região, o Villa San Michele. Tudo que você poderia querer de um hotel, construído em um antigo monastério dão século 15, e ainda com a marca Orient- Express. E somente a 20 minutos da cidade!

Hotel Villa San Michele Orient Express

Hotel Villa San Michele Orient Express

Hotel Villa San Michele Orient Express

Hotel Villa San Michele Orient Express

Hotel Villa San Michele Orient Express

Crédito: Reprodução

10 Comentários

Arquivado em Florença, Florença

Carioca da Gema

A minha intenção ao criar o FarraFina foi dividir com o maior número de pessoas dicas e experiências de lugares que eu visitei ou gostaria de visitar. Fico muito feliz, quando alguém entra e deixa uma sugestão ou indica novos lugares, como no caso do e-mail abaixo da carioca, literalmente da gema, Julia:

Praia de Ipanema

Acabei de descobrir seu blog pelo Makefor, e adorei o post que você fez sobre o Rio. Sou carioca e vim para SP fazer faculdade. Posso dizer de verdade que as suas dicas são ótimas. Volta e meia eu vejo um post em algum blog falando do Rio e comentando sempre dos lugares bem óbvios, que na verdade nem são tudo que custam ou aparentam. Logo, gostaria de acrescentar para a sua listinha de lugares para conhecer no Rio algumas dicas de uma carioca da gema. Parte de ser do Rio quer dizer que eu fui projetada para ser meio folgada e marrenta, então quis escrever correndo esse email porque vi logo de cara que tem uns lugares que você tem que conhecer! Julgando por aqueles que você disse que gostou, tudo indica que você também vai curtir pra caramba esses lugares:

Café da manha: La Bicyclette

 La Bicyclette Boulangerie Rio de Janeiro

la bicyclette rio de janeiro

Esse mini restaurante na verdade começou quando um casal, um francês e uma carioca que morava na França, se mudaram para o Rio e começaram a fazer pães em casa e entregar de bicicleta pelo bairro (logo o nome do lugar). Minha casa lá no Rio fica no Jardim Botânico, do lado do Horto, então café da manhã sempre tinha direito à croissant quentinho. O croissant de chocolate belga é de outro mundo. Fora que dá no muro do Jardim Botânico, perto da subida do Horto, então você consegue imaginar que delícia que é o clima e o verde. A melhor parte, na minha opinião, é que não é muito conhecido, então não é a barulheira e desconforto do Talho Capixaba ou do Pain du La Pain.

Rua Pacheco Leão 320 – Horto

Almoço: Braseiro da Gávea

Restaurante Braseiro da Gávea Rio de Janeiro

Restaurante Braseiro da Gávea Rio de Janeiro

Tem fila de uma hora. É uma zona federal. O lugar é apertado e tem cara daqueles botecos de esquina que vão te fazer passar mal a semana inteira. Uma grande combinação de fatores pra você querer passar longe, mas o alto astral e a comida absolutamente fenomenal são inegáveis. Ideal para depois de um dia de praia, ainda salgado de água do mar, quando você não agüenta mais tomar mate/água de coco e pegar sol, lá para as 5 da tarde (porque cá entre nós que carioca consegue almoçar num sábado de sol antes das 3 ou 4pm?) e você tem que estar FAMINTO. Lá é uma churrascaria, mas não é rodízio. Se você conferir todos os guias, e prêmios da veja, e cariocas que sabem alguma coisa da cidade, a resposta sobre o Braseiro é sempre a mesma: imperdível! Pede a picanha, arroz de brócolis, farofa de ovo, batata frita, e molho a campanha (molho vinagrete). Fecha com uma cervejinha e seu fim de tarde está feito!

Praça Santos Dumont 116 – Gávea

Jantar: Antiquarius

Restaurante Antiquarius Rio de Janeiro

Restaurante Antiquarius Rio de Janeiro

Com certeza o melhor restaurante da cidade. Ele é super tradicional e tem uma vibe bem bacana. Na minha opinião ele é muito pouco que nem o Rio, porque apesar da comida ser ideal para o clima, o ambiente do restaurante não é agitado, e geralmente não costuma ser o lugar onde pessoas vão para “ver e serem vistas”. Você vai pela comida, e isso por si só já é motivo suficiente. A comida é tradicionalmente portuguesa, mas tem se misturando com o cardápio típico carioca. Recomendo o arroz de pato de lá. Bom para fazer qualquer vegetariano revirar na cova.

Rua Aristides Espínola 19, Leblon

Boteco/Restaurante: Academia da Cachaça

Academia da Cachaça Leblon Rio De Janeiro

Academia da Cachaça Leblon Rio De Janeiro

Numa sexta feira, é o lugar ideal para curtir uma cervejinha com os amigos e dar risada. Costuma ficar bem lotado, e com bom motivo. Lá é um bar típico carioca, onde se tem dificuldade de ouvir a sua própria conversa com a barulheira do lugar, mas que não incomoda porque você muito provavelmente vai acabar num estado de descontração de querer rir e falar alto também. Recomendo a cachaça com mel. Não é para virar no shot, pelo-amor-de-deus, mas vai tomando aos poucos junto com uma Original. Se bater a fome, pede o escondidinho que é imbatível! Tem duas academias na cidade. A que eu vou sempre fica no Leblon, pertinho da Dias Ferreira. Se você for lá, chama o Walter, garçom mais gente boa de lá. Aquele ali tem história pra contar.

Rua Conde Bernadotte, 26 – Leblon

Bar: Bar da Praia

Bar da Praia Hotel Marina Rio de Janeiro

Ideal para começar a sua noite, o mais legal de lá é que os drinks são super diferentes, e eu sempre acabo experimentando vários. No final acabo voltando pra um favorito, caipirinha (cachaça, sempre) de limão sem açúcar. Mas vale a pena dar uma variada e experimentar uns outros, que fica à seu critério. Fica na frente da praia do Leblon, no Hotel Marina, numa varanda super aberta, o que deixa o ambiente ainda mais agradável porque bate um ventinho muito gostoso e uma música super boa pra esquentar a noite. Vale lembrar que o Rio não é SP, então não adianta tentar achar lá um bar chiqueréssimo porque essa não é a pedida da cidade. É só saber curtir o que a cidade tem para oferecer, uma descontração e simpatia que acaba cativando ate o paulista mais exigente.

R. João Lira, 5 Hotel Marina Palace – Leblon

Balada: Rio Scenarium

Rio Scenarium Rio de Janeiro

Rio Scenarium Rio de Janeiro

O Rio Scenarium não é muito conhecido pelo paulista (ou baiano) que vai ao Rio porque eles geralmente buscam uma vida noturna parecida com a de SP. Mas não adianta tentar transformar o Rio em SP. Muitos já tentaram, e até dá certo por um tempo, mas o carioca tem uma cabeça diferente da do paulista, e trocadilhos à parte, a nossa praia e outra. A Lapa, que e onde fica esse lugar, e um dos poucos bairros do Rio que ainda lembram a época mais boêmia da cidade. As fachadas foram tombadas, e a Rua do Lavradio não foi pavimentada como o resto das cidades grandes. O que o lugar bomba mesmo não é só no charme, mas na música. A idéia do lugar basicamente é a seguinte: são três prédios que mantiveram a fachada, mas por dentro quebraram as paredes para integrar todos os três em um só espaço, com três andares, e mais de uma sala tocando músicas diferentes. A música logo na entrada e na área principal geralmente e ao vivo, mas quando você passa por um corredor até o outro lado, sempre rola um Jorge Ben remixado e uma coisa mais animada, uma pedida diferente mas não menos divertida. Outra coisa bacana do lugar é a historia por trás do nome. Acontece que todas as grandes emissoras de televisão enviam para lá acervos de novelas, filmes e programas que não são mais usados, então você tem em todas as paredes, violinos, bonecas, cadeiras de dentista, âncoras, enfim os objetos mais aleatórios que você consegue imaginar. No fim, você não só se diverte na cerveja e na musica mas na estética também, porque você sempre acha alguma coisa inusitada na parede. As noites na Lapa sempre são muito divertidas, porque são a essência do Rio. Se perguntar para qualquer carioca que se preze, Rio Scenarium costuma estar no topo da lista de todo mundo. Saindo de lá, vale a pena dar uma paradinha na frente da Fundição Progresso e comer um salsichão antes de ir para casa, pra matar a larica.

Rua do Lavradio, 18, 20 e 22 – Lapa

Crédito: Reprodução

13 Comentários

Arquivado em Rio de Janeiro, Rio de Janeiro

Top Destination: Tailândia

Bangkok

A Tailândia pode não ser o hype que já foi um dia. Pode não ser a última novidade do oriente. Mas sem dúvida deve ser a primeira parada de todo viajante rumo ao lado mais exótico do globo.

O caminho é longo, quero dizer, o vôo. A melhor opção é voar via Europa. De Londres leva-se 12 horas! Sim, cansa e muito! O jetleg parece que nunca vai passar, mas no final vale à pena.

Palácio Real de Bangkok

Primeira parada: Bangkok. A capital do Reino da Tailândia é a mistura perfeita do ocidente com o oriente. Só vendo pra crer! Um lugar onde as tradições ainda resistem à invasão capitalista do século 21, mas com o melhor que a modernidade pode oferecer.

Aqui tem de tudo. O bar aberto mais alto do mundo, mercado flutuante, palácio voltado à adoração de Buda, show de pompoarismo, Night Bazar… uma cidade para todos os credos e gostos.

Passeio obrigatório na cidade é o Palácio Real. Lá fica a famosa estátua do Buda de Esmeralda (ok, na verdade é de Jade), mas o que vale mesmo é aprender um pouco da história da Tailândia. Outro passeio imperdível é o Mercado Flutuante. Como ele funciona nos arredores da cidade e começa bem cedo, o jeito é acordar lá pelas 4:30am! É cedo, mas o sacrifício vale muito!

Palácio Real de Bangkok

Por falar em pompoarismo, sim, há shows na cidade. Já virou parte das atrações “culturais” da cidade. Para os menos puritanos, algo que você, sem dúvida, somente verá em Bangkok. Normalmente eles ficam próximos ao Night Bazzar, onde se vende de tudo, mas principalmente “falsificados”. Uma espécie de 25 de Março nossa. Então não se assuste ao ouvir alguém gritando e anunciando o início do ping-pong pussy show!

Para quem não abre mão de uma boa compra, Bangkok não perde pra cidade nenhuma do mundo. O lugar certo é o Siam Paragon, um mega shopping com lojas de Channel a Balenciaga! O tamanho realmente impressiona, e a melhor forma de chegar é pelo SkyTrain ou, para os mais aventureiros, de Tuk-Tuk, uma espécie de triciclo.

Tuk Tuk em Bangkok

Os clássicos Tuk-Tuk.

Onde ficar:

As melhores opções são o The Peninsula e o seu vizinho Mandarim Oriental. O primeiro ficou entre os cinco melhores do mundo pela lista da Conde Nast Traveller; o segundo é um clássico da cidade, uma espécie de Copacabana Palace. Uma dica, se você ficar no Mandarim Oriental, solicite um quarto na parte mais antiga do Hotel. Ambos tem serviço de barco para travessia do rio para o outro lado da cidade.

The Peninsula Bangkok

The Peninsula

The Peninsula Bangkok

The Peninsula Bangkok

Mandarin Oriental Bangkok

Mandarin Oriental

Mandarin Oriental Bangkok

Mandarin Oriental Bangkok

Onde comer:

Sirocco – Considerado o restaurante aberto mais alto do mundo. A vista já vale o jantar.

Restaurante Sirocco Bangkok

Breeze – No mesmo edifício do Sirocco. O restaurante mega moderno, serve uma comida asiática contemporânea. Não deixe de provar os camarões empanados com molho de wasabi.

Restaurante Breeze Bangkok

Restaurante Breeze Bangkok

Bed SupperClub – Da mesma rede com filiais em Amsterdam, Londres, Istambul. O menu degustação é servido em sofás que lembram camas. O ambiente também é bem moderno. Depois do jantar o lugar vira uma casa noturna.

Bed Supperclub Bangkok

Bed Supperclub Bangkok

A uma hora de vôo da capital, fica a cidade de Chiang Mai. Conhecida como a cidade cultural do país, ela ficou famosa pelos seus mais de 300 templos budistas. Parada obrigatória para quem está de visita ao país. O mais famoso e o maior deles é o Doi Suthep, construído no século 14. Se fosse possível fazer uma analogia, para se entender melhor o que é este lugar, Doi Suthep está para os budistas, assim como a Disney está para os capitalistas. Lá você recebe passe, tira a sorte no palito, “rega” com cera derretida o signo do seu nascimento, dá a volta no templo dourado, tudo isso descalço, e claro! Um passeio imperdível!

Doi Suthep Chiang Mai

Doi Suthep

Doi Suthep Chiang Mai

Doi Suthep Chiang Mai

Dois dias são suficientes, mas se você for ficar no Four Seasons Chiang Mai, aproveite e fique três! O hotel construído no meio de uma plantação de arroz é tudo que você pediu para relaxar nessas férias. O serviço é impecável e o SPA já foi eleito o melhor do mundo pela bíblia das viagens Conde Nast Travellers. E o hotel ainda oferece aulas de culinária, no melhor estilo “faça você mesmo”. Precisa de mais algum motivo?

Four Seasons Chiang Mai

Four Seasons Chiang Mai

Four Seasons Chiang Mai

Four Seasons Chiang Mai

Cozinha da aula de culinária.

Four Seasons Chiang Mai

Se você estiver com o espírito desbravador, a sua próxima parada é Chiag Rai. Partindo de Chiang Mai, o vôo leva apenas 30 min. Logo alí, conhecido como Triângulo Dourado, bem na divisa com o Laos e o Myanmar (antiga Birmania), fica a última descoberta hoteleira da Tailândia. O Four Seasons Golden Triangle (Guia 101) foi construído no meio de uma floresta de bambus. Todos os quartos são construídos acima do nível das árvores, proporcionando uma vista como poucas vezes você terá na sua vida. Além disso, o hotel conta com a sua própria manada de elefantes, onde você aprende a “dirigi-los” no meio da floresta. Como a localização do hotel é privilegiada, eles ainda organizam passeios para o Laos e o Myanmar. Gostou da idéia?

Four Seasons Tented Camp Golden Triangle

Four Seasons Tented Camp Golden Triangle

Four Seasons Tented Camp Golden Triangle

Para terminar a Tailândia com chave de ouro, o seu caminho deverá seguir rumo ao Sul! Mais precisamente pra Phuket. A cidade praiana já deixou de ser deserta faz tempo, mas ainda continua linda. E para acertar em cheio, o seu hotel sem dúvida deve ser o Amampuri. Construído num pequeno morro logo na beira do mar, o hotel conta com a sua própria praia (private). Além disso, eles próprios organizam qualquer passeio que você desejar, como mergulhar, em região conhecida como Sharkpoint, e a visita à famosa ilha de Koh Phi Phi (imortalizada no filme A Praia). O passei o a Phi Phi é imperdível e leva aproximadamente 1h30 de speedboat (prepare o Dramin!)

Amanpuri

Praia privada do Amanpuri

Amanpuri

Amanpuri

Koh Phi Phi

Koh Phi Phi

Koh Phi Phi

No caminho para o mergulho em Sharkpoint.

Crédito: Reprodução

10 Comentários

Arquivado em Bangkok, Bangkok, Chiang Mai, Phuket, Tailândia

Tá na Mesa: Chou

Restaurante Chou

Cansado de ir aos mesmos restaurantes? Mesmo morando em São Paulo, com milhares de opções, você sempre acaba indo no mesmo? Pior, quando tenta lembrar-se de algum lugar diferente somente vem à mente os mesmos! Sim, todo mundo já passou por isso!

Se a intenção é variar, segue uma dica quente! A minha última descoberta gastronômica se chama CHOU. Ok, tenho que confessar que dessa vez o crédito é da revista Modo de Vida da Joyce Pascowitch. Mas o que vale é ter ido conferir, não é?

A novidade fica em um pequeno sobrado no bairro de Pinheiros. Se você não olhar com cuidado, provavelmente você nem irá reparar que por trás de uma pequena fachada, fica um paraíso gastronômico.

Restaurante Chou

A ambiente é pra lá de agradável. Uma dica: tente pegar uma mesa na parte externa da casa. Já a comida, a melhor palavra para descrever é excelente. Porque tudo que foi pedido estava simplesmente excelente! A forte do restaurante, comandado pela chefe e proprietária Gabriela Barreto, são os pratos preparados na grelha.

Restaurante Chou

De entrada não deixe de provar a mandioca gralhada no carvão e o queijo de cabra grelhado servido com melado e uvas.

De prato principal prove o polvo (um dos melhores que eu já comi em toda minha vida), acompanhado de folha de mostarda com queijo feta e pinolis ou o Ojo de Bife com batatas amassadas com manteiga, dill e Leban (um Iogurte caseiro). Para quem estiver com um paladar “para massas”, prove o tagliatellin  com raspas de limão, creme fresco e bacon!

Restaurante Chou

Mandioca no carvão com sal marinho e manjerição.

Restaurante Chou

Para finalizar, arroz doce feito em 3 leites e uma colherada de doce de leite!

Restaurante Chou

Bom apetite!

Rua Mateus Grou 345 . Pinheiros . São Paulo . Tel: 30836998 (Só abre no jantar!) $$$

Crédito: Reprodução

2 Comentários

Arquivado em São Paulo

Tá na Mesa: CT Boucherie

CT Boucherie

A novidade é carioca, mas o sotaque é francês. A nova empreitada gastronômica de Claude Troagrois a.k.a GNT Que Marravilha!, fica no começo da rua Dias Ferreira, reduto gastronômico carioca. Novidade por quê? Já ouviu falar em rodízio de acompanhamentos?

CT Boucherie

Olha, confesso que não sou o maior fã de rodízio. De carne, freqüento às vezes, mas não faço questão. Acho que sempre passo do ponto e como demais. Já comida japonesa, detesto. Prefiro comer menos, mas a la carte por favor! Mas de acompanhamentos eu não conhecia e recomendo!

CT Boucherie

O primeiro passo é escolher a carne e o molho. Para não errar vá de T-Bone, Prime Rib ou o clássico da casa, a Bisteca. Dentre os molhos a melhor opção é o poivre ou bernaise. Depois disso é só ser feliz. Os acompanhamentos variam de tomate recheado, a ratatouille, purê de mandioquinha, purê de macã com maracujá (o melhor), a farofa de pão, entre outros.

CT Boucherie

CT Boucherie

Para terminar, petit gateau de doce de leite com sorvete de tapioca! No final, só mesmo dizendo Que Marravilha!

CT Boucherie

Rua Dias Ferreira, 636, Leblon – Tel: (21) 2529-2329

www.ctboucherie.com.br

Crédito: Reprodução

2 Comentários

Arquivado em Rio de Janeiro

Top Hotel: ACE Hotel-NY

Não quero parecer que descobri a America, até porque este hotel está longe de ser a última novidade de NY, mas você já conhece o Ace Hotel?

Ace Hotel New York

Poucos brasileiros gostam de se aventurar para a região que eu gosto de chamar de “Lower Midtown” (mesmo não existindo exatamente esta definição). O ponto é, o hype fica logo ali! Na 29th, entre a 5av. e a Broadway. Ele não é um hotel boutique, até porque os seus donos não saibam exatamente o que isso significa. Também não chega a ser um hotel design, já que você não vai encontrar uma peça sequer do Phillipe Stark ou do Karim Rashid perdida entre o lobby e o elevador. Aqui é “acrílico free”. Então o que é? Em qual categoria se encaixa o Ace Hotel? Acho que está mais para decadence avec elegance!

Ace Hotel New York

O prédio de 1904 foi totalmente reformado pela empresa de design Roman & Williams, e preserva ainda um ar industrial do período da lei seca. Já os quartos têm um que de anos 20 com rock&roll. Tudo simples, mas de muito bom gosto. Falando em rock, nos quartos há uma guitarra à disposição dos hóspedes. Então é só se hospedar e libertar o rockstar dentro de você!

Ace Hotel New York Loft room

O preço é a melhor parte. Tem para todos os bolsos! O quartos são divididos em small, medium e large. Ainda há as opções extremas, para as pessoas que estão faltando ou sobrando $$$, como o bunker e o loft.  O Double Medium (que acomoda até 4 pessoas) custa em torno de 250 dólares a diária.

Ace Hotel Medium Room

Ace Hotel Medium Room

Ace Hotel Bunk Room

O lobby já virou hotspot do happyhour nova-iorquino. Recomendo a bebida de vodka, champagne e licor de hibiscos!  E no fim de semana, freqüentemente rolam apresentações de bandas locais. Resumindo, o lugar lota!

Lobby Ace Hotel

Fica lá também o restaurante THE BRESLIN, de April Bloomfield and Ken Friedman, a.k.a The Spotted Pig. O restaurante é parada obrigatória na cidade. Não deixe de provar o hamburguer de cordeiro com queijo feta! Sensacional. Eles ainda servem um café da manha para inglês nenhum botar defeito. Ovos, lingüiças, panquecas de limão e por aí vai… Já que você está de férias, não é hora de pensar em dieta!

Restaurante The Breslin Ace Hotel

Restaurante The Breslin Ace Hotel

Por falar em comida, o hotel tem ainda uma filial do famoso café STUMPTOWN COFFEE ROASTERS (prove a rabanada de amêndoas, bastante doce, but who cares?), o restaurante ou  bar de frutos do mar THE JOHN DORY e a casa de sanduiches NO. 7 SUB SHOP. Tá bom ou quer mais?

Stumptown Ace Hotel

The John Dory Ace Hotel

Mas já que NY não é nada sem compras, fica ali mesmo, dentro do hotel, uma das filiais da loja mais hype da cidade, a OPENING CEREMONY e a loja conceito PROJECT NO.8.

Openning Ceremony Ace Hotel
Resumindo, um hotel pra-lá de Cool. Loby cool, quarto cool, hóspede cool, funcionários very very cools. Ufa, faz a gente até sentir falta de um ro-co-có. Na sua próxima ida a NY, partiu Ace Hotel!

4 Comentários

Arquivado em Hotel, New York, New York

Tá na Mesa: Dia dos Namorados – SP

Cena do Filme Simplesmente Complicado

Olho no calendário! Faltam 11 dias para o dia dos namorados, e com eu já disse, trata-se do segundo dia mais concorrido do ano na cena gastronômica.  Sim, tudo estará lotado, com gente saindo pelo ladrão. Se você não quiser ser pego de surpresa e ainda ter que apelar para o delivery do Lig-Lig, ta na hora de fazer a sua reserva! O Farra Fina traz algumas sugestões para o dia mais romântico do ano.

Le Jazz – O famoso BBB (bom, bonito e barato – pelo menos para os padrões paulistas). Bistrot frances com clima intimista. Para não errar, salada Le Jazz, steak tartar e waffle com chocolate.

Restaurante Le Jazz

Tappo Trattoria – Um dos melhores italianos da cidade (o meu preferido!). Super pequeno, com apenas 15 mesas. Para acertar, focaccia de tomate, risoto de funghi trufado e tiramissu.
Restaurante Tappo Trattoria

Ici Bistro – Do chefe Benny Novak a.k.a Tappo, um dos melhores restaurantes de culinária francesa da cidade. Para não errar: peça qualquer coisa, tudo é bom! Especialmente o cordeiro e os profiteroles.

Restaurante Ici Bistrot

Carlota – Restaurante super aconchegante, montado em uma antiga casa em Higienópolis, sob o comandado da chefe Carla Pernambuco. Um dos meus restaurantes preferidos! O que pedir? Entrada de mix de rolinhos, risoto de Parma com camarão empanado e soufflé de goiabada com creme de queijo!

Restaurante Carlota

Maní – Restaurante comandado pela chefe Helena Rizzo, elogiada por ninguém menos que Ferran Adriá a.k.a El Buli, oferece uma culinária mais saudável sem perder o sabor. Durante a jantar a clima e de romance no ar. Entrada não precisa, o couvert já é suficiente. De prato, bacalhou à Braz, moqueca do Maní e cordeiro com tubérculos! Sobremesa, sem dúvida espuma de nutella com soverte de gengibre.

Couvert Restaurante Mani

Ruella – Simpático restaurante com ambiente perfeito para casais. Como diz o nome, fica escondido no final de uma pequena rua. A culinária é contemporânea com um toque frances. Inside information: não está no cardápio, mas às vezes eles fazem – confit de canard com mel e espaguete de shimeji. De sobremesa, crepe de marron!

Restaurante Ruella

 

 

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em São Paulo

Tá na mesa: AK Vila

A cena gastronômica em São Paulo está cada dia mais efêmera. O abre a fecha de restaurantes está cada dia mais constante. Nunca se sabe até quando aquele restaurante que você tanto gosta estará aberto. Foi o caso do antigo AK Delicatessen da talentosa chefe Andrea Kauffman.

Tudo bem, há males que vem para o bem! A chefe abandonou o seu antigo bairro de Higienópolis e as suas raízes  judaicas (estou falando em relação à comida) e abriu a sua nova casa no bairro modernex  da Vila Madalena  ao melhor estilo bohemian- chic.

A nova proposta de Andrea é apresentar segundo ela “um menu autoral; cada viagem, livro, filme ou ingrediente descoberto servirá de inspiração” com um menu enxuto, focado em produtos sazonais, rotativos e bem brasileiros. Aguarde sempre novidades no cardápio!

Para começar pedi a Salada Da Chef com folhas verdes, gorgonzola, figos, bacon e melaço de romã. Uma delícia! De prato principal são oferecidas diversas opções de grelhados como picanha, galeto ou bacalhau que podem vir acompanhado da excelente banana da terra com vinagrete, batatas rústicas ou mesmo quiabo no vinagre balsâmico.

Mas como nunca resisto a um Ossobucco, se tem no cardápio eu logo peço, fui nele sem titubear. A carne estava saborosa e vinha acompanhada de uma salada de ervas (salsinha, coentro, pimenta, cebola roxa e provavelmente algo a mais) e  uma polenta. Confesso que ela estava um pouco sem sal. Mas uma pitada aqui e acolá, tudo resolvido! Uma opção diferente para quem não sabe como sair da rotina!

Rua Fradique Coutinho, 1240, Vila Madalena, São Paulo.

http://www.akvila.com.br  – $$$

1 comentário

Arquivado em Restaurante, São Paulo